terça-feira, dezembro 26, 2006

A estrada perdida


Eis o lugar para se perder...Encontrando-se em horizontes que não me possuem.

sexta-feira, novembro 03, 2006

Noite

MInha alma vaga nessa noite...
triste e solitária alma.
Perdida de amigos e de minha amada.
Nos tropeços, na noite, essa alma vai a lugar nenhum.
Chama por algo que não voltará.
Pobre alma
Que queima no inferno do existir.

terça-feira, outubro 31, 2006




Faz frio em minha alma...

Preciso do teu calor.
O corpo adormecido de Gardênia parecia uma pintura. O suave respirar parecia fazer do mundo um lugar melhor. Um anjo perdido nesse caos, Gardênia era um anjo. Às vezes me beliscava para ter a certeza que não estava sonhando...Tê-la de corpo e alma era muito para mim. Enquanto preparo mais uma dose, não sei porque, gosto de olhar para o corpo de Gardênia...Belo como o nascer de um dia de sol.