terça-feira, outubro 31, 2006

O corpo adormecido de Gardênia parecia uma pintura. O suave respirar parecia fazer do mundo um lugar melhor. Um anjo perdido nesse caos, Gardênia era um anjo. Às vezes me beliscava para ter a certeza que não estava sonhando...Tê-la de corpo e alma era muito para mim. Enquanto preparo mais uma dose, não sei porque, gosto de olhar para o corpo de Gardênia...Belo como o nascer de um dia de sol.

Nenhum comentário: